PC prende falso policial civil que aplicava golpes em Guaçuí

A equipe da Delegacia Especializada em Crimes de Defraudações e Falsificações (Defa) cumpriu o mandado de busca e apreensão e o mandado de prisão preventiva de E.R.A., de 38 anos. Ele é suspeito de utilizar indevidamente a função de policial civil para aplicar golpes no município de Guaçuí. Os policiais realizaram a ação nesta sexta-feira (03), na residência do suspeito, no bairro Jardim Camburi.

Foto: Divulgação.

Com o suspeito foi apreendido um veículo, uma pistola calibre 380, uma placa de colete balístico, munições, carregadores e uma camisa de um estande de tiros. 

A responsável pela Defa, delegada Rhaiana Bremenkamp, informou que o caso estava sendo investigado pela Delegacia de Polícia de Guaçuí. “Nós demos o apoio para cumprir os mandados que havia contra o suspeito. Na investigação que nos foi encaminhada, ele teria ido a um restaurante em Guaçuí, arrendado o local, utilizado e saído sem ter feito qualquer pagamento, pois afirmava que era policial civil. O suspeito morou por quatro meses no local arrendado, efetuou o golpe e depois veio para Vitória”, informou.

A delegada disse ainda que para aplicar os golpes o suspeito empregava de diversos artifícios. “Ele ostentava arma na cintura, dizia ser amigo do delegado da cidade e andava com um veículo com características similares às viaturas que nós usamos. O veículo apreendido com o ele possui restrições de buscas e apreensões”, relatou.

Dentro do automóvel foi encontrada uma placa de colete balístico. “Já em relação à placa de colete balístico, ele alegou ter adquirido o veículo de uma empresa de segurança e as placas estavam no carro, só que ele não teria tido tempo de devolver. O suspeito disse ainda ter contratado um despachante para fazer a legalização dele como atirador profissional, mas nada foi comprovado. Nós verificamos que a arma é de uma empresa”, explicou a delegada.

Durante o depoimento, E.R.A. negou todos os fatos. “Ele inclusive chegou a afirmar para os policiais da Defa que é amigo de várias autoridades, e disse ainda que não queria ir para o presídio e que gostaria de passar a noite na delegacia”, contou.

O suspeito estava com mandado de prisão preventiva pelos crimes de estelionato, falsa identidade, tráfico de influência e foi preso, em flagrante, por posse ilegal de arma de fogo. E.R.A. foi encaminhado para o Centro de Triagem de Viana (CTV).

Siga, Curta e Compartilhe:
error