Mulher é brutalmente agredida por namorado em Dores do Rio Preto

Foto: Divulgação.

Um crime bárbaro, na madrugada desta segunda-feira (4), chocou a região do Caparaó. Uma mulher, de 36 anos, foi vítima de tentativa de feminicídio, sendo agredida e abandonada, seminua, às margens de uma rodovia de Pedra Menina, zona rural de Dores do Rio Preto. O namorado da vítima, J. A., de 34 anos, é o principal suspeito. Após o crime, o homem teria ligado para o pai falando em suicídio.

O rosto da mulher ficou irreconhecível após a agressão. A vítima também possui ferimentos pelo corpo.

De acordo com a Polícia Civil, o casal trabalhava em uma choperia, em Pedra Menina, quando por volta das 3 horas, fecharam o estabelecimento e foram para casa, em Espera Feliz, município mineiro que faz divisa com Dores do Rio Preto.

O gerente da choperia e irmão da vítima contou à polícia que teve um mau pressentimento, então resolveu ligar para a irmã. Após várias tentativas, quem atendeu foi namorado de sua irmão. Ele contou que a mulher já estaria em casa e que os dois haviam se desentendido.

Desconfiado, o gerente chamou outro irmão da vítima, para ir até Espera Feliz conferir o que estava acontecendo. Mas o casal não estava em casa.

A polícia foi acionada e juntamente com os irmãos, encontraram a vítima
desacordada às margens da rodovia, muito ferida e com o rosto desfigurado. O veículo do casal foi localizado à 30 metros do local onde a mulher estava.

O pai do suspeito relatou à polícia que o filho ligou dizendo que sua vida não valia mais nada e se despediu dizendo que iria cometer suicídio.

Os irmãos socorreram a mulher para o Hospital de Espera Feliz, mas devido a gravidade dos ferimentos, ela foi transferida para o Hospital de Carangola, onde continua internada, mas não corre risco de morrer.

O casal namorava há cerca de um ano e meio. Segundo a PC, a família desconhece qualquer caso agressão anterior do suspeito contra a vítima.

A mulher é vendedora em uma loja de calçados em Espera Feliz e aos finais de semana ajuda o irmão no comércio em Pedra Menina.

A polícia pede que qualquer denúncia seja feita por meio do 181 e 190, não é preciso se identificar. O caso está sendo investigado pela Delegacia Regional de Alegre. O delegado responsável, Ricarte Teixeira, solicitou à Justiça a prisão preventiva do suspeito.

Em respeito à vítima, o jornalismo da 90.5 FM decidiu não divulgar as fortes imagens do caso.

Siga, Curta e Compartilhe:
error