Joaquim Riva foi morto em Dores do Rio Preto a mando de irmão e sobrinho

Joaquim Riva foi morto a tiros no Espírito Santo.
RepórterMT/Reprodução

Investigações da Polícia Civil do Espírito Santo e também da Polícia Civil de Mato Grosso apontam que Joaquim Riva, tio do ex-deputado de Mato Grosso, José Geraldo Riva, e do ex-prefeito de Dores do Rio Preto, Jorge Riva, morto em março deste ano no município de Dores do Rio Preto (ES), foi executado a mando de um irmão e sobrinho, moradores do município de Juara (a 696 km de Cuiabá).

Geraldo Riva e José Henrique Riva, pai e filho, tiveram a prisão decretada e policiais civis de Juara chegaram a fazer buscas, porém, eles não foram encontrados, na última segunda-feira (10). Executores do crime confirmaram que o valor de R$ 30 mil foi pago para o cometimento do assassinato.

Delegado de Juara, Carlos Henrique Engelmann, atuou em parceria com a Polícia Civil do Espírito Salto. Ele explicou como o interrogatório dos executores levou à identificação dos mandantes do crime.

Valdeir Soares dos Santos foi preso no município de Juara. Ele teria sido contratado por por Geraldo e pelo filho dele, José Henrique. Valdeir, por sua vez, contratou os autores do assassinato.

Joaquim Riva foi sequestrado e morto com tiros na cabeça. Os autores do crime foram presos no Rio de Janeiro, durante fuga, e confirmaram a contratação do serviço por parte de Valdeir, que, por sua vez, confirmou que a ordem para matar foi feita por Geraldo e seu filho.

As investigações apontaram também que pai e filho tramaram a morte de Joaquim após ele ter feito ameaças a Carlos Henrique.

Fonte: RepórterMT.

Leia mais:

Irmão de ex-prefeito é assassinado com três tiros na cabeça em Dores do Rio Preto

Suspeitos de divertiram em Dores do Rio Preto na véspera do assassinato de Joaquim Riva

Siga, Curta e Compartilhe:
error