Estudo aponta doença do coração como principal causa de morte de militares no ES

O resultado parcial de um estudo realizado por pesquisadores do Departamento de Ciências Farmacêuticas e do Departamento de Estatística da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) indicou que a média de idade de óbitos de policiais militares e bombeiros militares é de 58,66 anos. O documento foi apresentado ao comando-geral da Polícia Militar do Espírito Santo (PMES) no último mês.

Para chegar nessa média a equipe analisou 2.145 atestados de óbitos que deram entrada na Caixa Beneficente dos Militares Estaduais do Espírito Santo (CBMEES) para fins de recebimento de pecúlio – benefício pago aos herdeiros legais do contribuinte.

A pesquisa em andamento estudou os falecimentos ocorridos entre os anos de 1988 a 2018 e descobriu que a maioria das mortes está relacionada a doenças do coração favorecidas pelo estresse profissional.

Dentre as principais causas de mortes estão as cardiovasculares (30,35%); as causas externas, a exemplo de mortes violentas (26,81%); e as neoplasias (15,15%).

Foi verificado ainda que, do total dos óbitos investigados, 97,76% eram policiais militares; 99,35% eram militares do sexo masculino; e 43,22% eram soldados ou cabos.

Projeto de Prevenção em Saúde Militar

No começo deste mês, a Diretoria de Saúde da Polícia Militar deu início ao Projeto de Prevenção em Saúde Militar (PPSM). O objetivo é identificar de modo proativo os policiais militares e bombeiros militares que apresentam fatores de risco cardiovascular instalado. Mais de 3 mil policiais militares vão passar pelas avalições em 2019.

Os policiais e bombeiros serão convocados de acordo com cronograma. Cada grupo convocado passará por uma palestra de sensibilização e a uma avaliação primária. O intuito de avaliar o perfil de risco cardiovascular dessa população ocupacional é realizar os encaminhamentos necessários ao tratamento precoce.

Em 2019, as Unidades previstas para serem atendidas no PPSM serão o 4°, 6° e 7° Batalhões; 11ª, 13ª e 14ª Companhias Independentes; Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA), Regimento de Polícia Montada (RPMont); Companhia Independente de Missões Especiais (Cimesp), Quartel de Comando-Geral e Diretoria de Saúde.

O programa piloto foi realizado em 2018, sendo recebidos 927 militares do 1º Batalhão, da 12ª Companhia Independente e do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran). A partir de 2020 será traçado o calendário de atendimentos das Unidades do interior do estado.


Siga, Curta e Compartilhe:
error