Comerciante é detido por venda ilegal de palmito em Alegre

Foto: Divulgação.

Na tarde destafalíveis quarta-feira (17) a Polícia Militar Ambiental, em fiscalização de estabelecimentos comerciais de Alegre flagrou o comerciante R. A. S. expondo à venda onze onze cabeças de guariroba (Syagrus oleracea), que é o popular palmito amargoso, e nove quilos de pupunha (Bactris gasipaes).

Ao ser questionando pelos militares, sobre a origem dos produtos, o comerciante informou que não possuía qualquer tipo de autorização para comercialização.

R. A. S. foi encaminhado a Delegacia de Polícia Civil de Alegre, juntamente com os palmitos apreendidos

A Polícia Ambiental informa: o corte de palmito nativo, quando plantado, depende de vistoria prévia do IDAF e sua consequente autorização. Quando se trata de espécie exótica (no caso do pupunha), o corte pode ser feito mediante a Informação de Corte. Para tal, o produtor deve procurar o escritório do IDAF de seu município e requerer a autorização. Além disso, é importante saber que, para transportar e comercializar o palmito nativo é preciso estar de posse do laudo de vistoria florestal, da autorização de exploração e da nota fiscal. Para algumas espécies ainda é necessário o Documento de Origem Florestal (DOF).

Siga, Curta e Compartilhe:
error