Theatro Municipal do Rio passa por reforma para celebrar 110 anos

Aldo Mussi assumiu a presidência do Theatro Municipal do Rio em fevereiro e tem pela frente a tarefa de deixar o principal palco cultural da cidade pronto para celebração dos 110 anos de atividades em julho. A casa passa por uma reforma geral e a partir do próximo mês retoma a programação de óperas e balés, que terá o auge em julho, mês do aniversário.

A ideia é comemorar os 110 anos de existência com uma grande ópera, reunindo todos os corpos artísticos do Municipal: balé, coro e orquestra com solistas. Mussi conta que a reforma passa pelo palco, partes cênicas, iluminação, piso e otimização do ar-condicionado, o “que há dez anos não era feito”.

Até o lustre principal do teatro, feito na Inglaterra, e que fica localizado na plateia desde a inauguração, em 1909, está sendo restaurado. O serviço exigiu a contratação de um restaurador praticante de rapel (esporte que envolve a escalada das altas montanhas) para corrigir imperfeições no teto. O lustre voltará ao seu lugar no próximo dia 15.

Programação

Mussi antecipou que a programação de aniversário terá a apresentação de dois balés e duas óperas, mas não revelou os nomes. O trabalho será feito em conjunto com o diretor musical, maestro Luiz Malheiro. Audições internas já começaram e são feitas diariamente com coristas do teatro para seleção de alguns papéis.

O presidente pretende convidar brasileiros com carreira no exterior, tanto do balé como da ópera e da música, para as apresentações no Municipal. Além disso, o teatro está acertando a temporada internacional, como a cooperação com a produtora Dell’Arte, com o Balé Nacional da China, com orquestras da Inglaterra, do Canadá, da França e com a Ópera de Pequim.

 Theatro Municipal do Rio de Janeiro completa 109 anos

Theatro Municipal do Rio de Janeiro completa 110 anos em 2019 – Arquivo/Fernando Frazão/Agência Brasil

As comemorações marcarão também a volta do sistema de portas abertas, em que toda a programação do dia será gratuita. Aldo Mussi informou que a sessão de domingo, 11h, será aberta ao público, com ingressos a R$ 1. “Tudo que for disponível à noite vai ter sessão no domingo pela manhã aberta a todo mundo”.

O Municipal vai dar continuidade ao trabalho de formação de plateias, direcionado a escolas públicas e entidades da área de cultura.

Crise financeira

Sobre a crise financeira enfrentada pelo museu nos anos anteriores, Mussi garantiu o pagamento dos salários e que o novo governo do estado tem o compromisso de restaurar as finanças, as equipes e estruturas. “Está tudo em dia”, disse. A meta, segundo ele, é equilibrar as contas e, para isso, será preciso um semestre de arrumações internas.

Agência Brasil
Autor: Alana Gandra – Repórter da Agência Brasil

Siga, Curta e Compartilhe:
error