Capital paulista terá neste sábado Dia D contra o sarampo

A Secretaria Municipal de Saúde promove amanhã (29) um mutirão para vacinar os jovens entre 15 e 29 anos de idade contra o sarampo. No chamado Dia D contra o sarampo, as pessoas nessa faixa etária devem comparecer aos postos de vacinação levando a caderneta de vacinação. As 464 unidades básicas de Saúde (UBS) estarão funcionando das 8h às 17h, além de postos de vacinação espalhados por todas as regiões da cidade.

Segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), as ações de vacinação contra o sarampo foram intensificadas devido à baixa adesão à campanha municipal iniciada no dia 10 de junho.  A estimativa da Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa) é de que a população de 15 a 29 anos seja de 2,9 milhões de pessoas. Até o dia 19 haviam sido vacinadas 12.265 mil pessoas. O ideal é que pelo menos  95% da população seja vacinada para interromper a transmissão da doença na cidade.

De acordo com a coordenadora do Programa Municipal de Imunizações (PMI) da secretaria, Maria Lígia Nerger, a definição do público-alvo da campanha contempla a faixa-etária com menor chance de ter recebido as duas doses da vacina tríplice viral. O calendário atual recomenda que pessoas de 1 a 29 anos de idade tenham recebido duas doses da vacina para efetiva imunização. “O objetivo da Campanha de Vacinação Contra o Sarampo é aumentar a cobertura vacinal nessa faixa etária e interromper a circulação do sarampo no município”, disse ela.

Bloqueio

De acordo com a secretaria, o sarampo é uma doença altamente contagiosa e pode levar à morte. Todos os casos suspeitos têm notificação obrigatória e imediata para que a vigilância epidemiológica desencadeie ações de bloqueio vacinal de modo a interromper a transmissão. Um único caso suspeito pode desencadear diversos bloqueios, já que as ações são realizadas em todos os locais frequentados pelo indivíduo com suspeita ou confirmação da doença. Até o dia 8 de junho a Covisa fez 259  ações de bloqueio na capital paulista.

Cobertura

A secretaria informou que em 2018 a cobertura da primeira dose da vacina tríplice viral nas crianças de 1 ano de idade foi de 95,66% e de 101% no primeiro quadrimestre de 2019. A cobertura da segunda dose foi de 44,10% em 2018 e de 79,67% no 1° quadrimestre deste ano. Em 2018, o município de São Paulo realizou a campanha de vacinação contra o sarampo voltada para a população entre 1 e 4 anos idade e atingiu 95,6% de cobertura vacinal, acima da meta estabelecida pelo Ministério da Saúde.

A vacina tríplice viral, que protege contra o sarampo, a caxumba e a rubéola, é a única forma de prevenir a ocorrência dessas doenças na população e comprovadamente eficaz em cerca de 97% dos casos.

Casos

O Brasil teve, até o dia 15 de junho de 2019, 123 casos confirmados de sarampo. Foram 32 na capital paulista, sendo oito importados e 24 em fase de investigação sobre o local possível de infecção. Não há registro de mortes na cidade. 

Em 2018 o país totalizou 10.274 casos. Foram confirmados 9.778 no Amazonas e 355 em Roraima. Foram ainda 61 casos no Pará, 45 casos no Rio Grande do Sul, 19 no Rio de Janeiro, quatro casos em Pernambuco e Sergipe, três casos em São Paulo e Bahia, dois em Rondônia e um caso no Distrito Federal.

Agência Brasil
Autor: Flávia Albuquerque – Repórter da Agência Brasil

Siga, Curta e Compartilhe:
error