As cortinas se abrem no 20º Festival Nacional de Teatro de Guaçuí

Foto: Divulgação.

Marcando mais uma vez a sua tradição na revolução da cultura guaçuiense e região, a 20ª edição Festival Nacional de Teatro de Guaçuí (Festguaçuí) foi aberta, na noite deste domingo (4), com assuntos sociais tratados com muito bom humor no espetáculo Burundanga – a Revolução do Baixo Ventre, com o Grupo Paiol  de Teatro, de Vitória. A peça não está entre as que participam da mostra competitiva que começa nesta segunda (5) e segue até este sábado (10), quando vai acontecer a solenidade de premiação e encerramento.

Numa realização da Prefeitura de Guaçuí, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, Turismo e Esportes, e do Grupo Teatral Gota, Pó e Poeira, o festival deste ano conta com seis trabalhos adultos, cinco para infância e juventude, e quatro de rua, além de exposições, performances, debates e oficinas, no palco do Teatro Municipal Fernando Torres e também na Praça da Igreja Matriz e Praça João Acacinho. O evento também conta com o apoio da Funcultura/Secretaria de Estado da Cultura (Edital 23/2018 – Setorial de Teatro) e comércio local.

No início da abertura do evento, o público foi surpreendido pela apresentação de música e dança da atriz Rafaela Carvalho e do dançarino Duh Vaillant, que também acabou contracenando com o coordenador do Festival de Guaçuí e diretor do Grupo Gota, Pó e Poeira, Carlos Olla, que agradeceu a todos os apoiadores, entre eles o Funcultura, da Secretaria de Estado da Cultura do Espírito Santo, e o comércio local de Guaçuí, além da Prefeitura de Guaçuí.

Ele destacou a importância do evento para a cultura da região do Caparaó e ainda os primeiros passos de sua organização em 2000. “O festival nasceu para fortalecer a plateia de Guaçuí que acabava de receber o Teatro Fernando Torres, recém inaugurado na época”, recordou.

Já o secretário municipal de Cultura, Turismo e Esportes, Leonardo Ridolfi, saudou a todos os grupos e companhias presentes, e falou da importância do evento e do Grupo Gota para o município de Guaçuí. “O festival é um dos grandes eventos de Guaçuí, sendo uma referência no cenário nacional pela qualidade dos trabalhos apresentados e pela a organização do Gota”, destacou.

Para o presidente da Câmara Municipal de Guaçuí, vereador Angelo Moreira, o festival consolida o fomento à cultura do município e oportuniza o público de Guaçuí e região a conhecer o que se faz de teatro em outros estados. “O festival é um importante momento de discussão e reflexão” disse. Também estavam presentes o vereador Paulinho do Vitalino e a secretária municipal de Assistência Social, Josilda Amorim.

Nesta segunda (5), começam as apresentações da mostra competitiva com os espetáculos “Peter Pan: encontre o seu caminho”, da Cia. Poéticas da Cena Contemporânea, de Vila Velha, ás 14 horas, e “Quando as máquinas param”, do Grupo Imagens, de Fortaleza (CE), às 20 horas, ambos no Teatro Municipal Fernando Torres (confira programação abaixo).

O festival reúne montagens do Sul do Espírito Santo, Grande Vitória e ainda espetáculos inscritos de outras partes do Brasil, como São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás, Ceará, Paraná, Rio Grande do Sul e Minas Gerais.  Estes espetáculos foram selecionados no ano passado, em agosto, tendo em vista a inscrição do Festival no edital setorial de artes cênicas da Secretaria de Estado da Cultura.

Programação

Os espetáculos que não estão localizados na Praça da Matriz ou Praça João Acacinho irão acontecer no Teatro Municipal Fernando Torres. E as peças para infância e juventude acontecem sempre às 14 horas.

Dia 5 de agosto – Segunda

14h – Peter Pan: encontre o seu caminho – Cia. Poéticas da Cena Contemporânea – Vila Velha-ES

20h – Quando as máquinas param – Grupo Imagens – Fortaleza-CE

Dia 6 de agosto – Terça

14h – A menina que queria ser estrela – Nós do Teatro – Cachoeiro/Vila Velha-ES

18h – O Rei de quase tudo – Grupo Rerigtiba – Anchieta-ES (Praça da Matriz)

20h – Sertãohamlet – Sertão Teatro Infinito Cia – Goiânia-GO

Dia 7 de agosto – Quarta

14h – Memórias de um quintal – Insensata Cia. de Teatro – Belo Horizonte-MG

18h – Um amor de carnaval – Cia. As Lucianas – Rio de Janeiro-RJ (Praça da Matriz)

20h – Os sequestrados – Cia. Edilmar Fogos e Grupo Seis e meia – Vitória-ES

Dia 8 de agosto – Quinta

14h – Da mala que sai – Cia. Sintonia Dominó – Rio de Janeiro-RJ

18h – Lavadeiras têm poder – Cia. 3 Entradas – Ribeirão Pires-SP (Praça da Matriz)

20h – Espera – NAPE (Núcleo Artístico de Primeiras Experiências) – São Caetano do Sul-SP

Dia 9 de agosto – Sexta

14h – De La Mancha: o cavaleiro trapalhão – Rococó Produções – Porto Alegre-RS

18h – Que festa é essa, criatura – Cia. Incrível Teimosa – Londrina-PR (Praça da Matriz)

20h – Borra – Cia. Arroto Cênico – Nova Iguaçu-RJ

Dia 10 de agosto – Sábado

14h – História, Historinha, Historieta – Cia. Mais um Conto, Mais um Ponto – Guaçuí-ES

16h – Circulação das Práticas Culturais Afro-brasileiras no Espírito Santo – Cariacica-ES (Praça João Acacinho)

19h – O acerto de contas – Grupo Teatral Gota, Pó e Poeira – Guaçuí-ES (Convidado)

20h – Solenidade de Encerramento e Premiação

– Confira a classificação etária de cada espetáculo.

Siga, Curta e Compartilhe:
error