Comunidade Quilombola de Guaçuí comemora Dia da Abolição

Em um ambiente de fé e sincretismo religioso, a comunidade Quilombola do Córrego Sossego, realizou festividades para marcar o dia 13 de Maio, Dia da Abolição da Escravatura no Brasil. A festa aconteceu neste domingo (12) e na segunda-feira (13), quando a comunidade recebeu representações religiosas de outras localidades nos dois dias.

Foto: Divulgação.

Como é tradição, o grupo de denominação espírita cristã que também assimila expressões culturais afro-brasileiras recebeu cada grupo que chegava – vindo de outros municípios da região e até do Rio de Janeiro –com cantos e rezas, seguindo em procissão até a casa de oração. No domingo, um total de 11 grupos vindos de outras localidades esteve na comunidade da zona rural de Guaçuí. Além das bandas tocando os cânticos, os grupos também participaram do bate-flecha e de um almoço comunitário.

A festa do dia 13 de maio é uma tradição na comunidade, que fica próxima à Cachoeira do Carlito e teve seu certificado como Quilombola confirmado, no início de 2018, em Portaria da Fundação Cultural Palmares como remanescentes de Quilombo. Certificado que foi entregue também com muita festa no dia 20 de maio do ano passado.

Mais festa domingo

E neste domingo, dia 19, a comunidade vai comemorar a 2ª Festa de Reconhecimento Quilombola no Córrego Sossego. Como acontece sempre, a festa está marcada para a Casa da Dona Lena, matriarca da comunidade, a partir das 15 horas, onde vão acontecer brincadeiras, capoeira, roda de caxambu, capoeira, bate flecha, Folia de Reis, dança de roda e shows. O evento está sendo organizado pela comunidade, junto com Prefeitura de Guaçuí, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Semag), com o apoio da Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas (Conaq), Coordenação Estadual das Comunidades Quilombolas do Espírito Santo – Zacimba Gaba, Incaper, Fundação Cultural Palmares e Governo Federal.

E além das atividades culturais, o visitante também poderá conferir a culinária típica quilombola, com destaque para a feijoada completa (com direito a couve picada fininha e laranja fatiada), tutu, canjiquinha e canjicão, e uma mesa com produtos típicos, como a farinha de mandioca, farinha de milho, amendoim, broa de milho e de melado, café de melado e doces diversos. Tudo sob o comando de Dona Lena que preza pela tradição. “Temos sempre que conservar nossas tradições e nossa união”, afirma.

Comunidade

A comunidade localizada no Córrego Sossego, na zona rural de Guaçuí, conta com aproximadamente 30 famílias que vivem da produção agrícola, como café e leite, principalmente. E com a certificação, os membros da comunidade podem ser reconhecidos como descendentes afrobrasileiros, o que poderá trazer novas oportunidades culturais e de geração de renda, além do resgate histórico para o município.

Siga, Curta e Compartilhe:
error