Você está aqui: Principal Estado

Festas juninas e férias escolares aumentam estatísticas de acidentes com queimaduras

A garotada tem muito a comemorar com a chegada do mês de junho. É que com ele chegam as festas caipiras e, no próximo mês, os pequenos estarão de férias escolares. Com isso, os pais precisam ficar em alerta para evitar acidentes graves como queimaduras.

Nas festas caipiras os acidentes podem ocorrer com o uso de balões inflamáveis, fogueiras e caldos quentes, e as férias escolares das crianças, quando muitas delas soltam pipas às vezes em locais com fios de alta tensão, são fatores que podem contribuir para o crescimento de ocorrências neste mês.

O manuseio incorreto de líquidos quentes como óleo e água, são alguns dos vilões que provocam acidentes dentro de casa.

É preciso destacar que as crianças são vítimas mais frágeis a uma queimadura pelo fato de a pele ser mais fina e haver uma camada de gordura menor que nos adultos, deixando os órgãos mais perto da pele, o que pode agravar o ferimento.

No Hospital Estadual Infantil de Vitória (HEINSG), ano passado 167 crianças foram internadas no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) da unidade hospitalar. Este ano, o número de internações até a última segunda-feira (19) já chega a 103 casos.

De acordo com o cirurgião plástico e coordenador do CTQ, Fábio Pimenta, 80% dos casos que chegam ao hospital são por escaldadura por água fervente. Já a segunda principal causa de queimaduras acontece com óleo, em adolescentes, na cozinha.“A maioria das queimaduras acontece no ambiente doméstico (70% a 80%) e pode ser evitada”, disse.

Ele destacou ainda que muitas crianças de colo sofrem queimaduras enquanto as mães estão com elas realizando atividades domésticas na cozinha.“Nessas situações é comum as mães derramarem alimentos e/ou água quente sobre as mesmas ou as crianças (pela proximidade) batem com as mãozinhas nos utensílios domésticos e derrubam sobre elas mesmas. A maioria são queimaduras graves e profundas, geralmente em crianças de colo que se queimaram enquanto a mãe preparava algo no fogão. São situações preocupantes”.

No Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves, na Serra, somente no ano passado foram 882 pessoas foram classificadas com algum tipo de queimadura, e 239 foram internadas. Este ano, até maio,392 pessoas foram classificadas com queimaduras, e 104 precisaram de internação.

 

Dicas para evitar acidentes:

Nas festas caipiras

- Não fornecer fogos de artifícios a menores. Os fogos de artifício e afins devem ser manuseados apenas por profissionais.

- Mantenha as crianças longe das fogueiras. O melhor é que a diversão aconteça com a pescaria, o jogo de argolas, o pula-pula, acertar a boca do palhaço, entre outros.

Em casa

- Crianças devem ficar longe do fogão, de preferência fora da cozinha quando o fogão estiver sendo utilizado. Os pais devem ficar atentos às atividades dos filhos.

- Os cabos das panelas devem ser virados para a parte de dentro do fogão e, se for ferver ou fritar algum alimento, é preferível usar as bocas do fundo do fogão. Isso diminui o risco de a criança esbarrar nas panelas.

- As tomadas devem ser tapadas, os fios desencapados devem ser protegidos, e os famosos “gatos” evitados, pois podem ser a causa de incêndios e curtos-circuitos. Além de evitar fios soltos pela casa ligados em tomadas.

- Materiais inflamáveis devem ser mantidos à distância das crianças ou, de preferência, evitados em casa pelos pais. É preferível trocar o álcool líquido pelo mesmo produto em gel, pois este é menos inflamável.

- As crianças devem ser orientadas durante as brincadeiras. Por exemplo, não devem soltar pipas perto de fios de alta tensão porque, além de causar queimaduras muito graves, pode levar a pessoa à morte. Os campos abertos e sem postes são os locais adequados para isso.

- Manter a torneira do gás fechada quando o fogão não estiver sendo utilizado e, de preferência, colocar a botija de gás do lado de fora da casa.

 Em caso de acidentes

- Caso seu filho se queime, não passe nada no local afetado. Pomadas, pasta de dentes, manteiga, clara de ovos ou outras receitas caseiras podem prejudicar mais ainda a ferida.

- Lave a região por 10 minutos em água corrente e busque atendimento médico.

- Se a chama atingir as roupas, a vítima deve deitar no chão e rolar. Quem estiver por perto deve cobri-la com um lençol ou pano molhado e levá-la imediatamente ao hospital.

- Não estoure as bolhas, pois há risco de infecção.

 

fonte: SESA

  • Escrito por Jornalismo 90.5 FM
  • Acessos: 1674

90.5 FMRádio 90.5 FM.

Sua melhor companhia. Entretenimento e informação garantidos 24 horas por dia.
Anuncie com a gente!
A maior audiência no sul do estado.

ENDEREÇO

Av Espírito Santo, 331 - Centro Guaçuí - ES - CEP: 29560-000 (28) 3553-1619 - Fax: (28) 3553-0308